VOLTAR

Imazon: Desmatamento em abril no bioma compreende uma Porto Alegre

OESP BR Politico - https://brpolitico.com.br/noticias
18 de mai de 2020

Imazon: Desmatamento em abril no bioma compreende uma Porto Alegre

Equipe BR Político

O Imazon, instituto de pesquisa em favor do desenvolvimento sustentável na Amazônia, informa nesta segunda, 18, que o desmatamento no bioma atingiu 529 km² em abril deste ano, um aumento de 171% em comparação com abril do ano passado.
O total desmatado em abril, diz, é o maior dos últimos dez anos. Os dados são do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) do Imazon. A área desflorestada em abril é aproximadamente do tamanho da cidade de Porto Alegre. Responsável por 32% da área total desflorestada em abril, o Pará voltou ao topo do ranking dos Estados que mais desmatam na região. Em seguida vêm Mato Grosso (26%), Rondônia (19%), Amazonas (18%), Roraima (4%) e Acre (1%).
Ainda de acordo com o sistema de monitoramento do Imazon, somente dez municípios foram responsáveis por mais da metade do desmatamento na Amazônia em abril, informa. Altamira e São Félix do Xingu, no Pará, e Apuí, no Amazonas, ocupam o topo dessa lista.
Dos dez municípios dessa lista, nove estão na lista de municípios prioritários do Ministério do Meio Ambiente. Os satélites registraram ainda a devastação da floresta em Terras Indígenas na Amazônia.
No ranking das TIs mais desmatadas, duas estão ainda na lista das mais vulneráveis para o coronavírus, segundo levantamento feito pelo Instituto Socioambiental, que desenvolveu uma plataforma de monitoramento da covid-19 e os povos indígenas.
Entre elas, a TI Yanomami, localizada entre Roraima e Amazonas, que, de acordo com o SAD, foi a segunda com maior área desmatada no mês de abril deste ano. De acordo com a Funai, já foram confirmados mais de 350 casos de covid-19 em indígenas no Brasil, mais de 20 somente no Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Yanomami. As informações são do Imazon.

https://brpolitico.com.br/noticias/imazon-desmatamento-em-abril-no-biom…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.