VOLTAR

IEF faz convênio com a UFMG para estudos no PES do Rio Doce

Ambientebrasil
08 de abr de 2002

O IEF - Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais assinará um convênio, em Belo Horizonte, com a UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais para o desenvolvimento conjunto de projetos e programas relacionados ao meio ambiente. O convênio prevê a construção e operação de um laboratório de pesquisas no Parque Estadual do Rio Doce em parceria com o ICB - Instituto de Ciências Biológicas. O laboratório abrigará as pesquisas do Projeto de PELD - Pesquisas Ecológicas de Longa Duração. O PELD é um programa de avaliação e monitoramento a longo prazo das características estruturais da diversidade biológica. As pesquisas no Parque Estadual do Rio Doce abrangerão todas as ramificações da natureza encontradas no Parque o que inclui cobertura vegetal, bactérias, algas, fungos, microcrustáceos, macroinvertebrados, insetos, peixes e mamíferos. O Parque Estadual do Rio Doce é de extrema importância para o Estado possuindo a maior área remanescente de Mata Atlântica de Minas Gerais e um dos maiores bancos de recursos genéticos, onde são encontradas várias espécies raras da fauna e da flora ameaçadas de extinção, como o macuco, o mono-carvoeiro, a onça-pintada e o jacarandá-da-baía. Das 780 espécies de aves existentes no Estado, cerca de 400 podem ser encontradas nesta reserva ecológica que ocupa 35.973 hectares e possui 40 lagoas. A região também possui importantes atividades sócio-econômicas, incluindo mineração, siderurgia, indústrias de celulose e extensas áreas de monocultura de eucalipto. Tudo isso gera um grande impacto sobre o ecossistema e seus recursos naturais. (Fonte: IEF)

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.