VOLTAR

Identificação de Sapotal

Funai-Brasília-DF
06 de abr de 2005

A funai concluiu a identificação da Terra Indígena Sapotal, em Tabatinga (AM). O reconhecimento da área, com 1265 hectares, atende reivindicação da comunidade Kokama, por intermédio da Coiama - Coordenação de Apoio aos índios Kokama. O nome Sapotal, de acordo com os Kokama, foi uma referência dada ao lugar pelos que passavam pelo rio Solimões e avistavam as grandes árvores de sapota, cujas primeiras mudas foram trazidas do Peru.

Os índios beneficiados com a identificação somam hoje, aproximadamente 380 indivíduos, que habitam aquele município, na fronteira com o Peru. A população Kokama, no Brasil soma hoje cerca de 3466 índios. Desses, poucos ainda falam a língua. Tal como no Brasil, apenas 2,5% dos 19 mil índios dessa etnia, que vivem no Peru, ainda conservam o idioma materno, da Família lingüística Tupi-Guarani.

Embora pratiquem, também, a caça e a coleta como atividades produtivas, os Kokama são essencialmente pescadores e agricultores, e é da pesca que vem a principal fonte protéica dos índios de Sapotal. A atividade extrativista está voltada basicamente para o suprimento de alimentos, para a construção de aparatos culturais de uso rotineiro como casas, canoas, remos, cestos, móveis e como recurso medicinal.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.