VOLTAR

Iazi diz que presidente da Funai mentiu

Folha de S.Paulo (São Paulo - SP)
11 de fev de 1978

Ao comentar a notícia de que o decreto de emancipação indígena será assinado pelo presidente Geisel ainda este mês, o padre Antônio Iazi, ex-integrante do Cimi, declarou que o presidente da Funai, general Ismarth, mentiu há cerca de um ano quando afirmou que o Estatuto do Índio não sofreria nenhuma alteração. Ele defendeu ainda que é contrário ao decreto, pois acredita que o importante é respeitar a auto-determinação dos povos indígenas, e não emancipá-los. O cacique Xavante Mário Juruna também se colocou contrário ao projeto de emancipação e afirmou que não quer ser emancipado. Além disso, a notícia traz informações sobre o conflito entre dois povos Matsés que entraram em conflito na região do Alto Javari.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.