VOLTAR

H1N1: Indígena contaminado passa bem

O Liberal - http://www.portalorm.com.br/plantao/noticia/default.asp?id_noticia=459484
03 de mar de 2010

Passa bem o primeiro indígena contaminado com o vírus da Gripe A. Segundo informou o Hospital Barros Barreto, onde ele está internado, o bebê de sete meses, da etnia assurini, continua internado no isolamento, juntamente com outros dois pacientes, todos com quadro clínico estável.

Ao todo, segundo o hospital, nove pessoas estão internadas com suspeita da doença, sendo cinco adultos, uma adolescente, duas crianças e uma idosa. Três deles apresentam resultado positivo para o vírus H1N1 e cinco ainda aguardam resultado do exame.

Ainda segundo o hospital, o menino indígena de sete meses continua internado no isolamento e a menina de nove anos e a mulher de 32 anos, continuam internadas no Centro de Terapia Intensiva (CTI), no entanto, todos estão com quadro clínico estável.

Vacinação- Começa oficialmente na próxima segunda-feira (8),a campanha de vacinação contra a Gripe A (H1N1), inclusive para as mulheres grávidas que, por ser considerado um grupo de alto risco, receberão a vacina durante todo o período da campanha, de 8 de março a 21 de maio. Os detalhes da campanha serão repassados à imprensa pelo titular da Sesma, Sérgio Pimentel, e a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Carlene Castro, em entrevista coletiva na manhã da quinta-feira (4).

A vacinação será realizada ao mesmo tempo em todo o Brasil, exclusivamente para os grupos prioritários, em quatro etapas. Em Belém, o Ministério da Saúde, através da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), coordenará as ações de vacinação.

O calendário para os grupos prioritários começa com os profissionais de saúde. Durante a semana, além dos profissionais da rede pública, a Sesma vai atuar com equipes móveis para vacinar os profissionais de saúde da rede privada de Belém.

Porém, é importante ressaltar que inicialmente só podem ser vacinadas as pessoas que se encontram no grupo prioritário de vacinação e que cada pessoa deve respeitar o período de vacinação referente ao grupo em que se encontra, pois as doses das vacinas são específicas para cada grupo. Além do cronograma já divulgado de vacinação, o Ministério da Saúde determinou a entrada de mais um grupo na campanha de vacinação. São os adultos de 30 a 39 anos, que devem ser vacinados entre os dias 10 e 21 de maio.

Carlene Castro, diretora do Departamento de Vigilância à Saúde (Devs) da Sesma, reforça que somente o grupo das gestantes será vacinado durante toda a campanha. 'Essa medida foi tomada porque as gestantes são consideradas um grupo de muito risco em contrair a doença', explica.

Ela ressalta ainda que é importante que as pessoas observem o prazo de cada vacina, e só tomem a vacina destinada ao seu grupo, por conta de possíveis efeitos colaterais, que estão sendo monitorados pelo Ministério da Saúde, através das Secretarias Municipais de Saúde, por meio de um sistema permanente de monitoramento de eventos adversos possivelmente associados à vacinação, que possam acontecer, em especial os já observados em outros países, como a Síndrome de Guillain Barre, que é um tipo de disfunção neurológica.

A vacina também é contraindicada a pessoas alérgicas a ovo.

A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% da população brasileira durante o período da campanha. Terá direito à vacinação influenza pandêmica (H1N1), oferecida pelo SUS apenas pacientes que se enquadrem no público-alvo definido pelo Ministério da Saúde.

Calendário
Grupos Prioritários
Período: 08/03 a 19/03

Trabalhadores da rede de atenção à saúde e profissionais envolvidos na resposta à pandemia: (médicos, enfermeiros, recepcionistas, pessoal de limpeza e segurança, motoristas de ambulância, equipes de laboratório e profissionais que atuam na investigação epidemiológica).

Indígenas (A vacinação dos indígenas abrangerá a totalidade da população que vive em aldeias e será realizada em parceria com a Fundação Nacional de Saúde - Funasa).

Todo o período de vacinação:
Gestantes: (As gestantes devem a ser vacinadas por todo o período da vacinação e em qualquer idade gestacional).

22/03 a 02/04
Doentes crônicos: Obesidade grau 3 - antiga obesidade mórbida (crianças, adolescentes e adultos); Doenças respiratórias crônicas desde a infância (exemplos: fibrose cística, displasia broncopulmonar); Asmáticos (formas graves); Doença pulmonar obstrutiva crônica e outras doenças crônicas com insuficiência respiratória; Doença neuromuscular com comprometimento da função respiratória (exemplo: distrofia neuromuscular); Imunodeprimidos (exemplos: pacientes em tratamento para AIDS e câncer ou portadores de doenças que debilitam o sistema imunológico); Diabetes mellitus; Doença hepática (exemplos: atresia biliar, cirrose, hepatite crônica com alteração da função hepática e/ou terapêutica antiviral); Doença renal (exemplo: insuficiência renal crônica, principalmente em pacientes com diálise); Doença hematológica (hemoglobinopatias); Pacientes menores de 18 anos com terapêutica contínua com salicilatos (exemplos: doença reumática auto-imune, doença de Kawasaki); Portadores da Síndrome Clínica de Insuficiência Cardíaca; Portadores de cardiopatia estrutural com repercussão clínica e/ou hemodinâmica (exemplos: hipertensão arterial pulmonar, valvulopatias, cardiopatia isquêmica com disfunção ventricular).

22/03 a 02/04
Crianças de seis meses a menores de dois anos: (As crianças de 6 meses a menores de 2 anos) devem receber meia dose da vacina e, depois de 21 dias, poderão tomar a outra meia dose).

05/04 a 23/04
População de 20 a 29 anos

24/04 a 07/05
População com mais de 60 anos - com doenças crônicas: (serão vacinados com a influenza sazonal, como todos os anos. Se tiverem doenças crônicas, receberão também a vacina contra a gripe pandêmica).

10/05 a 21/05
Adultos de 30 a 39 anos

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.