VOLTAR

Gripe suína contamina o primeiro índio no Pará

Portal ORM - http://migre.me/lYrA
02 de mar de 2010

O primeiro caso de gripe suína entre indígenas foi confirmado no Pará. O paciente é Arawete Assurini, de sete meses, da etnia Assurini e morador da aldeia de Trocará, localizada no município de Tucuruí. A criança está internada no Hospital Universitário João de Barros Barreto, onde recebe medicação e acompanhamento especializado. Ela apresentou os primeiros sintomas da gripe 'A' na semana passada, sendo atendido na unidade de saúde de Tucuruí e, posteriormente, encaminhada à Santa Casa de Misericórdia, que constatou a presença do vírus H1N1 e providenciou os procedimentos de internação no Barros Barreto.

Segundo a assessoria de imprensa da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), o caso do indiozinho é o primeiro da gripe 'A' confirmado em comunidade indígena do Estado. O órgão acredita que o contágio do paciente deve ter ocorrido em Tucuruí, já que antes do diagnóstico da gripe, Arawete foi internado com um quadro de pneumonia e outras doenças respiratórias. Porém, ao receber alta e voltar para a aldeia, apresentou febre e os outros sintomas da gripe suína.

O bebê foi trazido a Belém na última sexta-feira, quando foi internado na Santa Casa, onde teve o material de nasofaringe colhido para análise que confirmou a infecção pelo vírus H1N1, o que fez a equipe médica informar o caso à Vigilância Epidemiológica da Sesma (Secretaria Municipal de Saúde). A partir daí, Arawete foi internado no Barros Barreto, onde recebeu o antiviral específico.

Fonte: O Liberal

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.