VOLTAR

Governo prevê US$ 1 bi com Fundo Amazônia

O Globo, O País, p. 12
29 de mai de 2008

Governo prevê US$ 1 bi com Fundo Amazônia
Recursos internacionais estão condicionados a compromisso brasileiro de diminuir índice de desmatamento

Evandro Éboli e Graça Magalhães-Ruether

O governo brasileiro espera arrecadar US$ 1 bilhão já no primeiro ano de existência do Fundo Amazônia, que será criado para receber verbas destinadas à proteção da Amazônia. O fundo, anunciado anteontem pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, estará condicionado ao compromisso brasileiro de diminuir os índices de desmatamento. Quanto mais o Brasil reduzir a emissão de gás carbônico gerado pelo desmatamento e pelas queimadas, maior o volume de recursos a serem doados pelos governos, entidades privadas e ONGs estrangeiras e nacionais.
Primeira parceria será firmada hoje com a Noruega
O diretor do Programa Nacional de Florestas do Ministério do Meio Ambiente, Tasso Azevedo, deve fechar hoje a primeira parceria do Fundo Amazônia, com o governo da Noruega, que doará US$ 100 milhões. Azevedo reúne-se hoje com o primeiro-ministro da Noruega, Jens Stoltenberg, em Oslo, para selar o compromisso. Dirigentes de ONGs norueguesas também participarão do encontro.
Em Bonn, na Alemanha, a chanceler alemã Angela Merkel anunciou ontem, durante a Convenção sobre Biodiversidade da ONU, que seu governo deveria liberar E500 milhões até 2012 para a proteção das florestas no mundo. Foi o segundo país, depois da Noruega, a anunciar uma posição que pode servir de exemplo aos demais países do G8 (grupo dos sete países mais ricos mais a Russia). A Noruega resolveu destinar 2,5 bilhões de euros obtidos com o petróleo para investimentos de preservação de florestas.
- O dinheiro destinado ao Brasil será utilizado em ações de combate ao desmatamento, na promoção da conservação e do manejo sustentável da floresta -- disse Tasso Azevedo, por telefone, de Oslo.
O Fundo Amazônia será administrado pelo BNDES e por um conselho gestor responsável por definir as diretrizes de aplicação do dinheiro. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinará o decreto que cria o fundo no próximo dia 5. A proposta da criação foi apresentada na 13ª Conferência do Clima, em Bali, na Indonésia, em dezembro do ano passado, e anunciada pela ex-ministra Marina Silva.
Luciano Coutinho: Brasil quer doações expressivas
No Rio, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, disse que o diretor da área de planejamento do banco, João Carlos Ferraz, também está em Oslo negociando a primeira doação para esse fundo que, segundo ele, poderá chegar a US$ 200 milhões.
- O fundo está em processo de estruturação porque o Brasil quer receber doações expressivas -- afirmou Coutinho.
Tasso Azevedo disse que as contribuições voluntárias para Fundo Amazônia poderão ser feitas por pessoas físicas.
Minc está em Bonn participando da Convenção sobre Diversidade Biológica e buscará recursos para o programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa), com o qual governos estrangeiros já colaboram. Hoje, Minc falará na conferência, em seu primeiro grande evento internacional como ministro.

O Globo, 29/05/2008, O País, p. 12

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.