VOLTAR

Gestão integrada do Parque Chandless é apresentada em seminário nacional

Agência de Notícias do Acre - http://www.agencia.ac.gov.br/
Autor: Maria Meirelles
28 de nov de 2017

Gestão integrada do Parque Chandless é apresentada em seminário nacional

Agência de Notícias do Acre - Por Maria Meirelles

Com mais de 47% do seu território composto por áreas protegidas, o Acre aposta numa política de desenvolvimento sustentável que tem servido de modelo para outros estados brasileiros e países.

A gestão integrada entre o Parque Estadual Chandless e a Terra Indígena Alto Rio Purus, executada pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), foi apresentada na segunda-feira, 27, aos participantes do 3o Seminário Nacional de Boas Práticas na Gestão de Unidades de Conservação (UC), em Brasília.

O evento, promovido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio), visa promover a troca de experiências bem sucedidas que possibilitam inovação e mudanças positivas em uma unidade e que possam ser aplicadas em outras.

O modelo de gestão integrada entre o Chandless e a TI Alto Rio Purus fortaleceu as relações interinstitucionais da Sema e Fundação Nacional do Índio (Funai), viabilizando diálogos e ações conjuntas com os índios do entorno e os moradores da UC.

Como resultado, as instituições firmaram acordos prévios sobre a gestão territorial e ambiental, a partir de amplas discussões nos anos que sucederam os encontros - 2014 a 2017.

"Apresentamos os resultados da nossa boa prática de gestão integrada no Chandless, onde atuamos de maneira compartilhada com a Funai, pois se trabalha a gestão de território. O seminário propicia a troca de experiência, pois aqui temos gestores de todo o Brasil", salientou Flávia Dinah Rodrigues, chefe da Divisão do Sistema Estadual de Áreas Protegidas do Acre (Seanp).

http://www.agencia.ac.gov.br/gestao-integrada-do-parque-chandless-e-apr…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.