VOLTAR

Funasa recebe botes de alumínio para reforçar combate à hepatite

Agência Brasil
Autor: Thais Brianezi
24 de out de 2006

O ministro da Saúde, Agenor Álvares, entregou hoje (24) à Fundação Nacional de Saúde (Funasa) 30 botes de alumínio que reforçarão as ações da Operação SOS Javari, uma força-tarefa com a participação da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Fundação de Medicina Tropical que diagnostica e tratar a hepatite A no Vale do Javari, no Alto Solimões.

"A hepatite se abateu sobre o Vale do Javari há mais de 30 anos. É uma região de fronteira (com o Peru e a Colômbia) muito marginalizada", declarou à Agência Brasil o diretor-executivo da Funasa, Danilo Forte.

"Nessa operação conjunta nós formamos 14 equipes, com dois enfermeiros, dois auxiliares de enfermagem e um agente de saúde indígena, cada. Eles visitarão casa por casa, oca por oca, para fazer o diagnóstico, o tratamento e a prevenção da hepatite viral (tipo A)". As vacinas são armazenadas em geladeiras movidas a energia solar.

Dados da Funasa revelam que vivem no Vale do Javari, apenas na parte brasileira, cerca de 4 mil indígenas. "Existe uma estimativa que 10% dessa população esteja contaminada", revelou Forte.

O Amazonas tem aproximadamente 125 mil indígenas, de 140 povos. "Até o fim do ano esperamos atender pelo menos 60% dos índios do estado, que representam um quarto da população indígena do país", informou.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.