VOLTAR

Funai pede técnicos e novos postos indígenas

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
14 de mai de 1972

Costa Cavalcanti, ministro do Interior, e general Bandeira de Melo, presidente da Funai, se reúnem para discutir a política desenvolvida pelo órgão e traçar uma programação mais eficiente para o órgão. A contratação de antropólogos foi apontada por Bandeira de Melo como de extrema importância, assim como a abertura de dois novos postos indígenas, no Acre e entre Santa Catarina e o Paraná. O presidente também defendeu a necessidade de demarcação de terras. Além disso, falou sobre o processo de construção da rodovia Transamazônica e da Cuiabá-Santarém e contato com povos indígenas isolados que habitam essa região; assim como saúde e educação indígena.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.