VOLTAR

Funai pede Ministério para AM

Jornal do Brasil (Rio de Janeiro - RJ)
03 de out de 1975

O general Ismarth de Araújo Oliveira, presidente da Funai, defendeu ontem, em Cuiabá, a criação do Ministério da Amazônia como uma alternativa para superar os problemas criados pela falta de coordenação entre os diversos órgãos federais que atuam na região. Ismarth apontou como a principal falha no trabalho da Funai essa falta de coordenação. Reconheceu, ainda, que o órgão não tem a estrutura necessária para desenvolver um programa efetivo de assistência a todos os povos indígenas no Brasil. O presidente falou também sobre os diversos conflitos fundiários e invasões de terras indígenas que a Funai precisa enfrentar e sobre a proibição da presença de missionários do Cimi em aldeias.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.