VOLTAR

Funai desmente ameaça de guerra dos waimiri-atroari que protestam contra ponte

Jornal do Brasil (Rio de Janeiro-RJ)
03 de jan de 1974

A Funai desmentiu, em nota oficial, que os índios Waimiri-Atroari estejam se preparando para guerra, informando que, ao contrário, há tranquilidade na área indígena. Apesar disso, notícias não-oficiais informam que cerca de 250 indígenas, insatisfeitos com a construção de uma ponte que os prejudicaria na oesca, evacuaram mulheres e crianças da aldeia e ergueram paliçadas em volta do local, sinal característicos de levante. Estranhou-se ainda na nota da Funai a referência a uma troca forçada de presentes, que não é costume deste grupo. A notícia também traz informações sobre os índios Xavante, que voltaram a reclamar a demarcação de suas terras e ameaçam atacar fazendas situadas na área. Além disso, a Funai receberá do Governo de Minas uma área de 10 mil hectares no Vale São Francisco para 3 mil índios Xakriabá, que lá vivem. Também será entregue a escritura da Fazenda Guarani, onde será instalado o posto indígena Krenak-Guarani. Na Bahia, a presidência da Funai manterá contato com o Governo e a Universidade para realização de um trabalho conjunto de assentamento em Porto Seguro dos índios Pataxó.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.