VOLTAR

FUNAI descobre índios escravos

Correio Brasiliense-Brasília-DF
28 de mai de 2001

A Fundação Nacional do Índio (Funai) anunciou que estabeleceu contato pela primeira vez nestes dias com uma tribo amazônica de 25 pessoas que nunca tinham visto um homem branco mas já conheciam o pior lado da civilização: a escravidão. O chefe da expedição da Funai, Sydney Possuelo disse que os índios, da tribo Djapás vivem na confluência dos rios Jutaí e Jutaizinho, sudoeste do Amazonas, e há pelo menos sete anos são escravos de uma tribo próxima, os Canamaris. Por esta razão, a Funai decidiu estabelecer um primeiro contato com eles. Segundo disseram os Djapás, eles pescam e trabalham para os Canamaris, que têm melhor contato com a sociedade branca, em troca de objetos de alumínio. Os índios escravizados não têm direito a escolher chefe e vivem na pobreza absoluta. Os funcionários da Funai explicaram que o objetivo da instituição é proteger as tribos que não tiveram contato com a sociedade branca, mas disseram que não podem impedir este relacionamento entre tribos indígenas. Possuelo informou que existem mais de 20 tribos brasileiras que não tiveram contato com o homem branco. Sobrevôos em helicóptero, testemunhos de garimpeiros e índios deram indícios de sua existência à parte mais oculta do Amazonas.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.