VOLTAR

Funai aperta o matador de Tikunas

Correio do Brasil (Brasília-DF)
07 de mai de 1988

Os autores da chacina dos índios Ticuna vão a julgamento federal e a Fundação Nacional do Índio(FUNAI) investe na condenação dos criminosos. Para a fundação o crime se enquadra como genocídio e, desta forma, os acusados devem ser julgados na categoria de genocidas. Durante a investigação do massacre, o presidente da Funai, Romero Jucá Filho, disse que há denúncias à entidades indigenistas que teriam fomentado o conflito entre indígenas e brancos.
Além disso, o presidente se encontra em Manaus para lançar um programa de saúde para os Yanomami no estado de Roraima. Tal programa visa prevenir que a saúde dos índios, que já se encontra debilitada, piore com a invasão de garimpeiros na região.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.