VOLTAR

Floresta do Antimary será discutida no Senado

O Rio Branco-Rio Branco-AC
29 de set de 2005

As manifestações do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) para que o governo paralise as atividades na Floresta Estadual do Antimary (FEA), no município do Bujari, estão dando os primeiros resultados. Ontem, foi aprovado um pedido do senador Geraldinho Mesquita (PSOL) para discutir o assunto no Senado.
A idéia é levar um representante da própria área para falar aos senadores a situação em que vivem hoje os colonos e também os seringueiros. A discussão será ampliada para debater, também, o projeto do Ministério do Meio Ambiente (MMA) que prevê a exploração de florestas públicas.
O representante deve falar, entre outras coisas, do preço que é pago pela Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac) por cada árvore aos seringueiros, enquanto o mesmo órgão revende a madeira no mercado a metro cúbico. "Vamos falar também que a Funtac ainda não pagou parte da madeira que retirou", disse um representante do MPA.
A FEA é vendida pelo governo do Estado como um exemplo de manejo florestal sustentável. Os seringueiros reclamam, entretanto, que a exploração de madeira na região não agrega valor econômico, o que deixa a comunidade insatisfeita com o modelo proposto. (S.M.)

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.