VOLTAR

Floresta de Pirandirá completa mosaico de áreas protegidas em Roraima

Notícias 24 Horas
20 de dez de 2007

Analistas ambientais do Instituto Chico Mendes avaliam a proposta de criação da Floresta Nacional de Pirandirá (Flona). Com aproximadamente 91 mil hectares, a área fica localizada nos municípios de Alto Alegre e Amajari, em Roraima, na confluência do Furo do Papagaio. A maior parte está localizada no corredor ecológico do Estado, onde existem outras unidades de conservação de proteção integral e de uso sustentável, compondo-se, assim, um mosaico de áreas protegidas.

Vai do Rio Urariquera, Igarapé do Arame, cabeceiras do Igarapé Preto até o Rio Mucajaí. O acesso se dará pela rodovia RR-255. O local abriga grande número de nascentes de igarapés, assim como do Rio Pirá-Andirá, importante afluente do Rio Branco.

Flona

Como a área está regularizada do ponto de vista fundiário, com titulação válida e devidamente demarcada, a criação da Flona não gerará qualquer ônus ao erário público. O relevo é predominantemente acidentado e a local não apresenta pressão de populações ou de grupos econômicos em seu entorno. A sua cobertura vegetal é de floresta ombrófila densa de terras altas inseridas no ecossistema da Floresta Amazônica.

A criação da Flona no local teria importante papel na produção de bens e serviços florestais, na garantia de oferta de produtos madeireiros e não-madeireiros; na redução da exploração predatória e dos desmatamentos ilegais; na geração de empregos e renda; no ordenamento territorial dos solos com vocação florestal e na regulação de preços e mercado (estoques estratégicos de recursos florestais).

Potencial madeireiro

De acordo com a identificação de "Áreas com Potencial para a Criação de Florestas Nacionais na Amazônia Legal", estudo que subsidia o Programa Nacional de Florestas (PNF), o local destinado à Flona fica em uma região de potencial madeireiro de alto valor comercial e em local acessível para a criação desta categoria de unidade de conservação.

De acordo com a Lei 9.985/00, que institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), as Florestas Nacionais (Flonas) são unidades de conservação de uso sustentável, com espécies predominantemente nativas, com objetivo básico de uso múltiplo sustentável dos recursos florestais e de realização de pesquisas científicas, com ênfase em métodos para exploração sustentável.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.