VOLTAR

Fibria resgata a memória cultural do povo Ofaié por meio do artesanato

Fibria- http://www.fibria.com.br
14 de jun de 2016

Com o intuito de fortalecer e divulgar a cultura da única etnia Ofaié registrada no mundo, a Fibria, em parceria com a Associação Hankrägani de Produtores Ofaié, realizou na aldeia Enodi, localizada em Brasilândia (MS), a primeira Feira de Artesanato Ofaié.

Com a autorização da Fundação Nacional do Índio (Funai), há quatro anos a Fibria desenvolve projetos junto à aldeia. "A Empresa busca o desenvolvimento das comunidades vizinhas onde atua e, com o apoio de um antropólogo, fizemos um diagnóstico histórico da aldeia que constatou que, dos 100 habitantes, apenas nove falavam a língua nativa. Isso evidenciou a necessidade de ações para fortalecer essa cultura e evitar que ela se perca no tempo", diz a coordenadora de sustentabilidade da Fibria, Flávia Tayama.

Os visitantes puderam conhecer um pouco da cultura desse povo por meio dos produtos artesanais feitos pelas mulheres Ofaié, como bolsas, toalhas e trilhos de mesa, jogos americanos, bolsinhas, cadernos encapados, todos produzidos com tecido de algodão cru (alguns tingidos) estampado e bordado.

Para auxiliar no levantamento cultural dos costumes desse povo, a Fibria contratou a atuação técnica do designer têxtil Renato Imbroísi, renomado profissional conhecido internacionalmente pelo desenvolvimento de trabalhos similares em diversas tribos indígenas do Brasil e povos do exterior.

"O objetivo é valorizar a história e os costumes dos Ofaié expressando a memória cultural deles. Por exemplo, para a confecção da palheta de cores que as mulheres utilizaram na produção dos artesanatos, realizamos uma oficina de tingimento vegetal e elas utilizaram a vegetação ao redor da aldeia para compor essas cores. Isso caracteriza a cultura local e agrega fundamento histórico aos costumes deles", diz Imbroísi.

Para multiplicar a língua nativa, durante todas as aulas, que acontecem na escola municipal no interior da aldeia, o dialeto Ofaié é utilizado. Primeiro na tradução das atividades e utensílios das oficinas, depois, na construção de frases. As peças de artesanato, como camisetas e panos de prato com aplicações de bordado e estampa simbolizando a fauna e a flora, serão reunidas em uma exposição no final do ano e comercializadas, visando complementar a renda das famílias indígenas.

Atuação da Fibria junto aos Ofaié

Em 2013, uma cartilha reuniu termos do dialeto e foi distribuída na tribo com o objetivo de incentivar a familiarização e adoção dos termos nas conversas do dia a dia. A iniciativa, realizada pela Fibria, também viabilizou a construção de um campo de futebol society para promover a integração social e formação de um time batizado como "Xeheki Agaxäfwatae", que significa "Os Guerreiros" na linguagem Ofaié.

No início de 2014, as mulheres receberam a capacitação de técnicas de bordado com o intuito de ilustrar os costumes e a cultura da tribo. Hoje, todo o aprendizado pode ser admirado na feira.

Sobre a Fibria

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos oriundos da floresta. Com capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso. A companhia possui 967 mil hectares de florestas, sendo 563 mil hectares de florestas plantadas e 343 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 40 países. Em maio de 2015, a Fibria anunciou a expansão da unidade de Três Lagoas, que terá uma nova linha com capacidade produtiva de 1,75 milhão de toneladas de celulose por ano, e entra em operação no quarto trimestre de 2017. Saiba mais em www.fibria.com.br

http://www.fibria.com.br/midia/releases/fibria-resgata-a-memoria-cultur…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.