VOLTAR

Família de índio assassinado nega envolvimento no tráfico

A Tribuna-Rio Branco -AC
24 de jun de 2002

A família do índio Genivaldo da Silva Manchineri, 25, morto com uma facada no último dia 13, saiu ontem em defesa da vítima, após o acusado pelo assassinato fazer declarações de que o índio traficava drogas no Conjunto Oscar Passos. Osnir da Silva Ferreira, também 25 anos, foi preso e confessou o crime. "Meu filho nunca foi traficante e como não tem chance de se defender, venho de público manifestar minha indignação, primeiro por tê-lo perdido e segundo, por saber que este assassino anda caluniando nossa família", diz o pai, José Severino da Silva Manchineri, 59 anos. Osnir, que declarou ser viciado em drogas, estava embriagado quando matou Manchineri, na noite do dia 13. "Nós discutimos, e como ele me empurrou, saquei uma faca e o atingi", contou Ferreira, logo após ser preso por uma equipe da Polícia Civil.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.