VOLTAR

Expedição Velhas 2009 chega ao Parque do Sumidouro

IEF - www.ief.mg.gov.br
15 de Mai de 2009

O Parque Estadual do Sumidouro, localizado nos municípios de Lagoa Santa e Pedro Leopoldo, é a próxima parada da expedição pelo Rio das Velhas, projeto que está percorrendo toda a bacia do rio desde 8 de maio. Nesta segunda-feira (18), a partir das 15 horas, os integrantes terão a oportunidade de conhecer os investimentos no parque realizados pelo Governo de Minas, por meio do Instituto Estadual de Florestas (IEF), que já somam cerca de R$ 45 milhões.

Para recuperar edificações históricas, como a Casa Fernão Dias, localizada no interior do parque, além da construção da portaria e da sede administrativa do parque foi aplicado R$ 1,6 milhão. Na aquisição de terras, o Governo de Minas já investiu R$ 38 milhões e 80% da área do parque já está com a questão fundiária regularizada. Para a elaboração do Plano de Manejo, que define estratégias para a gestão da unidade de conservação e aponta as áreas ideais para o uso público, entre outras definições, foi investido R$ 500 mil.

Essas obras estão em fase final, mas os investimentos continuam em 2009 e 2010. Para implantar um receptivo turístico na Gruta da Lapinha, serão investidos R$ 2,5 milhões. No último dia 13, o vice-governador Antônio Augusto Anastasia lançou a pedra fundamental do receptivo e técnicos da vice-governadoria e do Sisema negociam com o governo da Dinamarca a cessão do acervo de Peter Lund, primeiro cientista a fazer escavações na região, no século XIX, para uma exposição no futuro receptivo da Lapinha. Outra obra, com previsão de recursos da ordem de R$ 2 milhões, é a construção do centro de visitantes do Parque do Sumidouro.

A visita técnica às obras acontece às 15 horas e será encerrada com uma caminhada até o Paredão do Sumidouro, que abriga pinturas rupestres. Na parte da manhã, a coordenadora do Projeto Estruturador Meta 2010, Myriam Mousinho, fala sobre os avanços e desafios do processo de revitalização do mais importante afluente do rio São Francisco.

Também será apresentada a proposta do Governo de Minas para a criação e implantação do Sistema de Áreas Protegidas (SAP) do Vetor Norte da RMBH. Os estudos realizados pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) identificaram 13 importantes áreas para a criação de UCs públicas e privadas. A proposta prevê a criação de cinco Parques Estaduais, seis Monumentos Naturais, um Refúgio da Vida Silvestre e uma Reserva Biológica, totalizando 14.980 hectares. Além da criação e implantação das UCs, o projeto pretende a implantação de um sistema de corredores ecológicos entre as áreas preservadas de forma a viabilizar a proteção efetiva do patrimônio arqueológico, espeleológico, paleontológico, natural e paisagístico do Vetor Norte Metropolitano de Belo Horizonte.

Pesquisas arqueológicas

O primeiro cientista a realizar pesquisas na região foi o dinamarquês Peter Lund, que morou em Lagoa Santa por 45 anos, no século XIX. Na década de 1970, um esqueleto de 11 mil anos descoberto na região deu origem ao crânio de Luzia e abriu discussões sobre a ocupação humana das Américas na pré-história. Estudos sobre a ocupação do continente prosseguem e às margens da Lagoa do Sumidouro encontra-se outro sítio arqueológico explorado pela equipe do professor Walter Neves, da Universidade de São Paulo (USP).

Em um passado mais recente, várias edificações no entorno e no interior do parque são testemunhas da colonização portuguesa e do ciclo do ouro. Os melhores exemplos são a Casa de Fernão Dias e a Capela de Nossa Senhora do Rosário, localizados na Quinta do Sumidouro, em Pedro Leopoldo.

Duas fazendas, incorporadas ao parque - Poço Azul e Samambaia - também possuem elementos da historia colonial mineira como antigos tonéis de madeira para armazenagem de cachaça, moinhos d'água para produção de fubá e as próprias edificações.

Expedição pelo Velhas 2009

A segunda expedição pelo rio das Velhas, organizada pelo Projeto Manuelzão, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) começou no dia 8 de maio em Belo Horizonte, passou por Ouro Preto, região que abriga as nascentes do Velhas, Itabirito, Rio Acima, Nova Lima, Raposos, Sabará e Santa Luzia. Equipes percorrem por água e por terra os 804 km de extensão do rio até o encontro com o rio São Francisco, em Barra do Guaicuy. A Expedição será encerrada em Belo Horizonte, em 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente. A primeira expedição, realizada em 2003, fez um diagnóstico ambiental da bacia.

Em 2007, o Governo de Minas incorporou a proposta da sociedade civil e implantou o Projeto Estruturador Meta 2010 - revitalização do rio das Velhas em seu trecho metropolitano. O objetivo é melhorar as condições ambientais da bacia do rio das Velhas e suas sub-bacias dos rios Itabirito, até o Jequitibá, além da bacia do rio Cipó e das nascentes do Velhas em Ouro Preto. No total serão investidos R$ 1,3 bilhão na implantação de sistemas de esgotamento sanitário, recuperação da mata ciliar e ações de educação ambiental.

Serviço

1 - Meta 2010, Vetor Norte e o SAP - Myriam Mousinho - coordenadora do Projeto Estruturador Meta 2010
Local: Quinta do Sumidouro - Pedro Leopoldo
Horário: 10h

2- Visita técnica às obras de implantação do Parque Estadual do Sumidouro
Horário: 15 h
Saída - sede administrativa do parque - Casa Fernão Dias

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.