VOLTAR

Estatuto deixa índio indefeso

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
10 de jan de 1974

O presidente do Cimi, padre José Vicente César, afirmou ontem que a única fórmula capaz de evitar abusos sexuais contra os povos indígenas foi desprezada pelo próprio governo, que não aceitou a sugestão dos missionários de introduzir no Estatuto do Índio a prisão como punição para os acusados desse tipo de crime. Além disso, o sertanista Ezequias Heringer Filho, responsável pelo relatório sobre a situação dos indígenas Krenak, afirmou que o trabalho já está nas mãos do presidente da Funai, que determinou a abertura de uma sindicância.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.