VOLTAR

Especulação ameaça área dos tupiniquins

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
04 de dez de 1977

A pequena área onde vivem cerca de 70 indígenas Tupiniquim, às margens do rio Piraquê-Açu, está sendo ameaçada pela especulação na região, altamente valorizada pela presença da empresa multinacional Aracruz Celulose, que planta eucalipto. Segundo uma das lideranças Tupiniquim, suas terras estão sendo loteadas e revendidas pelos especuladores aos trabalhadores da Aracruz em sistema de "peonagem". Alexandre pretende que a Funai tome as providências para preservar a área, pois os índios estão se dispersando: na época em que foram reconhecidos pelo órgão, totalizavam aproximadamente 540 índios.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.