VOLTAR

Especialistas criticam ligação da Amazônia ao Pacífico

A Crítica
29 de fev de 2008

Especialistas criticam ligação da Amazônia ao Pacífico

Um fórum de especialistas criticou o projeto de ligar a Amazônia brasileira ao porto colombiano de Tumaco, sobre o oceano Pacífico, por considerar que isso afetaria as comunidades indígenas da região e ameaçaria a estabilidade ambiental local.
"Seria perigoso porque a variante passaria pela reserva florestal mais importante do mundo", disse Vince Mc Elhinny, do programa latino-americano do Centro de Informação Bancária, durante um fórum sobre os efeitos ambientais da integração sul-americana realizado na universidade Nacional de Bogotá.
A iniciativa não só atentaria contra os direitos dos camponeses, indígenas e colonos, mas também poderia acelerar a mudança climática ao afetar a grande reserva florestal da Amazônia, afirmou Elhinny.
A hidrovia sobre o rio Putumayo (que marca a fronteira da Colômbia com o Equador e o Peru) e a estrada entre os povoados colombianos de Mocoa e Tumaco, fazem parte dos projetos que a iniciativa brasileira de Integração da Infra-estrutura Regional da América do Sul (IIRSA) planeja construir nos próximos 20 anos.
"Isso é o pior que nos poderia acontecer (...), traria como conseqüência a aceleração de nossa destruição e nosso deslocamento forçado", disse no fórum o índio colombiano Diego Escobar, representante indígena da Coordenadoria do Meio Ambiente da Bacia Amazônica.

A Crítica, 29/02/2008

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.