VOLTAR

Entorno da Esec de Murici ganha plantio de 270 árvores

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
Autor: Comunicação ICMBio
28 de jul de 2020

As mudas foram doadas pelo Instituto para a Preservação da Mata Atlântica (IPMA) e têm espécies como palmito-juçara, ipês, ingás, entre outras.

A equipe da Estação Ecológica (Esec) de Murici, em Alagoas, plantou 270 mudas de árvores no entorno da unidade de conservação, no assentamento Dom Helder. As mudas foram doadas pelo Instituto para a Preservação da Mata Atlântica (IPMA) e têm espécies como o palmito-juçara, ipês, ingás, entre outras. A ação visa reduzir o impacto do entorno na Esec, mudando o modo de produção agrícola tradicional atualmente em prática para uma produção de alimentos de forma mais sustentável.

O plantio de mudas faz parte da implementação da unidade demonstrativa de sistemas agroflorestais, projeto do Programa de Fortalecimento e Ampliação das Redes de Agroecologia, Extrativismo e Produção Orgânica (ECOFORTE) desenvolvido em parceria com a Estação Ecológica de Murici.

Segundo a analista ambiental da Esec de Murici, Maila Ferreira de Aguiar, a implementação desses sistemas agroflorestais e a produção de alimentos orgânicos no entorno da unidade permite uma maior longevidade dos sistemas agrícolas devido à manutenção da produtividade do solo. "Desta forma, reduz a pressão por desmatamento em novas áreas de floresta. Além disso, a não utilização de defensivos agrícolas e insumos de fertilização na produção desses alimentos melhoram a qualidade ambiental do entono, protegendo ainda mais o interior da unidade", argumenta.

Sobre a unidade

A Esec de Murici possui um grande número de espécies endêmicas em seus 6.131 hectares de Mata Atlântica. A unidade abriga pelo menos 40 espécies de aves endêmicas. Entre os mamíferos, se destacam o macaco guariba e o tamanduaí, o menor tamanduá do mundo, com apenas 400 gramas de peso e de hábitos noturnos. Também podemos encontrar o gato do mato, jaguatirica, lontra e o cuandu-mirim. Nesta região de Alagoas encontram-se mamíferos como o porco do mato "caititu", veado e a paca. Já quanto aos anfíbios e répteis, existem na região pelo menos cinco espécies de sapos e pererecas endêmicos.

https://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/11222-entorn…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.