VOLTAR

Empresa terá de defender os Tembé

O Liberal
09 de nov de 1996

Com o objetivo principal de proteger as reservas indígenas do Alto Rio Guamá e Turé Mariquita, por onde passa o mineroduto construído para a exploração do caulim, projeto desenvolvido pela Pará Pigmentos S/A, celebraram um convênio ontem, na sede da Funai, em Belém, a própria Funai, a Pará Pigmentos e a Associação Indígena Tembé de Tomé-Açu. Orçado em R$669 mil, para aplicação em cinco anos, o programa beneficia os índios Tembé da região, que residem em 1.221 hectares de terras localizadas na área de influência do projeto caulim.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.