VOLTAR

Dossiê pede o fim do corte do mogno

Jornal do Commércio (São Paulo - SP)
13 de nov de 1992

Um grupo de 65 entidades ambientalistas e trabalhistas, incluindo o Greenpeace Brasil, vai entregar ao ministro do Meio Ambiente, um manifesto exigindo a imediata proibição do corte de mogno na Região Amazônia, principalmente no Pará. O manifesto, pede que a legislação florestal seja respeitada e que o Governo federal preserve uma espécie vegetal em vias de extinção, impedindo sua exploração comercial pelas grandes madeireiras.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.