VOLTAR

Dia da Alimentação destaca este ano agricultura familiar no mundo

MMA - http://www.mma.gov.br/
Autor: Letícia Verdi
15 de out de 2014

MMA participa de feira de sementes crioulas e encontro de rede de agrobiodiversidade

Nesta quinta-feira (16/10) é comemorado o Dia Mundial da Alimentação, instituído pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Este ano, a agricultura familiar, sob o lema "alimentando o mundo, cuidando da terra", é o foco das comemorações. A intenção da FAO é chamar a atenção do mundo para o importante papel da agricultura familiar na erradicação da fome e da pobreza, provendo segurança alimentar, dietas nutricionais saudáveis e produção sustentável de alimentos. No Brasil, 70% dos alimentos consumidos pela população provêm da agricultura familiar.

Na mesma data, o secretário de Desenvolvimento Rural Sustentável do Ministério do Meio Ambiente, Paulo Guilherme Cabral, participa da Feira de Sementes Crioulas e Encontro da Rede de Agrobiodiversidade do Semiárido Mineiro, em Montes Claros (MG). Na ocasião, as autoridades receberão dos produtores o Plano Agrobiodiversidade, Mudanças Climáticas e Direitos dos Agricultores do Semiárido de Minas Gerais.

RESERVA

Na última terça-feira (14/10o), os Geraizeiros, populações tradicionais que vivem no Norte de Minas, tiveram uma área de 38,1 mil hectares reconhecida como Unidade de Conservação, a Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Nascente Geraizeiras. Segundo Cabral, a criação dessa reserva, além de atender a uma demanda antiga da população, também garante a proteção ambiental e, consequentemente, a manutenção das condições de vida e de produção dos Geraizeiros.

Em setembro deste ano, o Brasil saiu do "Mapa da Fome" da FAO. Segundo os números do organismo internacional, o Brasil não possui mais problemas endêmicos ou estruturais relacionados à fome. No mundo, a fome ainda afeta mais de 800 milhões de pessoas.

http://www.mma.gov.br/index.php/comunicacao/agencia-informma?view=blog&…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.