VOLTAR

Demarcação das terras evita que Xavantes ataquem

Folha de S. Paulo (São Paulo - SP)
22 de dez de 1979

Os Xavante não tem mais motivos para atacar a fazenda Xavantina. Foi assinado ontem, pelo presidente da República, o decreto de demarcação da área, acrescentando 150 mil hectares à reserva de Couto Magalhães e englobando também o posto indígena do Kuluene. No decreto, altera-se também o nome de Couto Magalhães, que a partir de agora se chama Reserva Indígena Parabubure. Com isso, evita-se um conflito armado que poderia ter início dia 24.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.