VOLTAR

Decifrado o genoma das profundezas

O Globo, Ciência e Vida, p. 35
05 de mai de 2006

Decifrado o genoma das profundezas

As profundezas do Atlântico tropical, uma região gelada e escura, são o habitat de dezenas de novas espécies de microscópicas criaturas, essenciais para sustentar a vida no mar. As criaturas são minúsculos animais que integram o zooplâncton, o conjunto de minicrustáceos, protozoários e outros que alimentam lulas, peixes dentre muitos animais maiores. As descobertas foram realizadas por cientistas do Censo dos Oceanos, a monumental empreitada internacional que visa a catalogar a vida marinha até 2010.
Os pesquisadores não só coletaram e identificaram os organismos, quanto ainda següenciaram o genoma de 200 espécies a bordo de navios de pesquisa. As coletas foram realizadas a até cinco mil metros de profundidade, uma marca inédita no mundo e que supera em mil metros expedições anteriores.
Com o uso de redes de coleta e submarinos-robôs, os pesquisadores encontraram não só criaturas minúsculas, mas também animais maiores completamente diferentes de tudo o que se conhece, como lulas transparentes, além de peixes, crustáceos e águas-vivas de formas bizarras. O estudo ajudará na avaliação do impacto das mudanças climáticas.

Jóias do oceano
Os pesquisadores do Censo dos Oceanos coletaram animais de cerca de 500 espécies. Muitas delas (o número ainda não está estabelecido) são novas para a ciência.

O Globo, 05/05/2006, Ciência e Vida, p. 35

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.