VOLTAR

Curitiba recebe manifestação contra infanticídio indígena

Bem Paraná - www.bemparana.com.br
17 de jul de 2008

Crianças com deficiência ou de mãe solteira são mortas pelas tribos

Na tarde de hoje (17) cerca de 60 pessoas participam de manifestação em frente ao Palácio das Araucárias, em Curitiba, para apoiar o projeto de lei do deputado Henrique Afonso (PT-AC), batizado de Lei Muwaji, contra o infanticídio indígena Os manifestantes carregam cruzes brancas para representar as crianças que já morreram devido aos costumes de suas tribos.

A lei, se aprovada, vai garantir que os direitos das crianças indígenas sejam protegidos com prioridade absoluta, de acordo com a Constituição Brasileira, o Estatuto da Criança e do Adolescente, e todos os acordos internacionais de Direitos Humanos dos quais o Brasil é signatário.

Todo ano estima-se que mais de 200 crianças indígenas de várias tribossão rejeitadas por suas comunidades, condenadas à morte por seremportadoras de deficiências físicas ou mentais, por serem gêmeas, oufilhas de mãe solteira. Por estas razões são enterradas vivas,envenenadas ou abandonadas na floresta. Muitas são recém-nascidas,outras são mortas aos 3, 5 e até 11 anos de idade.

O movimento popular de ampla abrangência se mobiliza organizando manifestações públicas em 10 estados do Brasil. Entre as cidades que participam das manifestações nos dias 16 e 17 de julho estão: Brasília, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo
Horizonte, Florianópolis, Recife, Belém, Salvador e Aracajú.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.