VOLTAR

Corpo é encontrado carbonizado na Reserva Indígena Gavião

Correio Popular - http://www.correiopopular.net
05 de ago de 2013

Por volta das 08h30, do último sábado (03), a Central de Operações recebeu uma ligação anônima informando que dentro de um matagal, próximo a Aldeia dos índios da etnia "Gavião", na Tribo COEM, cerca de 18 KM do Distrito de Nova Colina, havia um corpo humano carbonizado.

Imediatamente, as guarnições de Rádio Patrulha de Nova Colina e de Ji-Paraná, foram até o local e encontraram o corpo dentro de um pequeno carreador, na entrada da Aldeia "Gavião". Junto ao corpo não foi encontrado qualquer tipo de documento de identificação da vítima e após ser periciado pelo Perito da Polícia Civil, o corpo foi entregue para a Funerária Dom Bosco.
Os Delegados da Polícia Federal Dr. Paturi Filho e Dr. Caio, juntamente com sua equipe do Núcleo de Inteligência, também compareceram no local e iniciaram as investigações.

Várias testemunhas informaram que na tarde da última sexta-feira (02), dois índios, um deles já bem conhecido da polícia, identificado como F. X. S. G. estava de posse de uma espingarda, tentando roubar as pessoas que passavam pela estrada. Um caminhoneiro chegou a presenciar o momento em que a dupla estava tentando roubar um motociclista. Quando parou seu caminhão, o índio atirou para cima e mandou que se afastasse daquele local. Naquela tarde, uma guarnição foi até ao local, porém não encontrou ninguém.
Outros índios também disseram aos policiais que viram a pessoa de F. G. na manhã de sábado (03), andando em uma motocicleta Honda Titan, de cor preta, aparentando ser nova. Uma testemunha confirmou que avistou o índio ateando fogo no corpo.

PRISÃO DO SUSPEITO

Poucas horas após encontrar o corpo de um homem que foi morto e incendiado na Reserva Indígena Gavião, próximo ao Distrito de Nova Colina na manhã do último sábado, a polícia prendeu o suspeito de ter cometido o assassinato. Juntamente com o suspeito foi apreendida uma motocicleta. O suspeito, identificado como F. X. G. S. já havia vendido a motocicleta da vítima, uma Honda CG Titan, de placa NCZ 7255, registrada no município de Nova Mamoré. A PM também prendeu os dois indivíduos que comprou a motocicleta pelo valor de R$ 1.500,00.

O acusado foi preso bebendo tranquilamente em um bar, na Rua T-20 com a K-05. Na sua residência, na Reserva Indígina, os policiais encontraram um facão com manchas de sangue. Os elementos identificados por H. A. M.
e o comparsa V. S. C. foram presos em um apartamento na Rua K-05, entre T-10 e T-11, no bairro Val Paraíso. Com eles, os PM's encontraram a motocicleta da vítima e uma outra moto, sendo uma Honda Broz, de placa NCF 8918, que também foi usada pelos marginais para cometer o Latrocínio. De acordo com a polícia, a pessoa de V. S. C. havia comprado a moto do acusado e de H. A. M.

Presos, na Delegacia da Polícia Federal, todos negaram o crime, porém não souberam informar como a motocicleta da vítima foi parar dentro do apartamento. Com informações do site Comando190.

http://www.correiopopular.net/LKN/headlin.php?n_id=23752&titulo=Corpo%2…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.