VOLTAR

Core/RO realiza ações de combate a H1N1 e desnutrição em aldeias

Funasa - http://www.funasa.gov.br
20 de mai de 2010

Ações de prevenção e controle da Influenza A (H1N1), desnutrição e educação em saúde e mobilização social, estão sendo realizadas pela Coordenação Regional de Rondônia (Core/RO), em cinco aldeias indígenas, localizadas na área terrestre do município de Guajará-Mirim. A iniciativa tem o objetivo de trabalhar ações preventivas, orientando as comunidades e profissionais sobre a doença.

O trabalho iniciou na última segunda-feira (17) no Polo-Base de Guajará-Mirim, onde os profissionais envolvidos discutiram todas as estratégias que estão sendo utilizadas pelas equipes envolvidas. A iniciativa vai envolver aproximadamente mil índios, das aldeias Lage Velho, Lage Novo e Linha 10, em Guajará-Mirim, Limão e Ribeirão, em Nova Mamoré.

Entre os serviços que estão sendo prestado pelas equipes multidisciplinares de saúde, controle social, endemias e saneamento estão: vacinação, acompanhamento do crescimento e desenvolvimento das crianças, escovações supervisionadas, rodas de conversas, controle de vetores, vacinação canina, levantamento epidemiológico, identificação da população desnutrida e aproveitamento de alimentos nativos, entre outros. As populações atendidas também participação de palestras sobre H1NI, meio ambiente, queimadas e primeiros socorros.

As atividades prosseguem até o dia dois de junho. Estão envolvidos na ação, profissionais da Core/RO, do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Porto Velho, Polo-Base de Guajá-Mirim, da Divisão de Engenharia de Saúde Publica (Diesp) e da Casa de Apoio à Saúde do Índio de Guajará-Mirim. O atendimento conta ainda com a parceria da Fundação Nacional do índio (Funai), Secretarias Saúde e Educação de Guajará-Mirim, Secretaria de Estado da Educação, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Corpo de Bombeiros, e conselheiros indígenas.

http://www.funasa.gov.br:8080/siscanot/noticias/not_2010/not.php?cod=402

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.