VOLTAR

Concessão da BR-163 implanta transporte de indígenas no sul de MT

Expresso MT (Lucas do Rio Verde - MT) - www.expressomt.com.br
02 de fev de 2016

Mais de mil indígenas da região de sul de Mato Grosso contam com um novo benefício viabilizado pela concessão da BR-163. Desde setembro do ano passado, duas Terras Indígenas passaram a ter transporte gratuito para a cidade de Rondonópolis e também entre as comunidades. O projeto de mobilidade faz parte do Plano Básico Ambiental do Componente Indígena (PBAi), parte integrante do processo de licenciamento das obras de duplicação da rodovia BR-163/MT.

Aldeias das Terras Indígenas Tadarimana e Teresa Cristina, como Tadarimana, Córrego Grande e Piebaga, podem usufruir de 16 viagens por mês e o agendamento é realizado previamente entre a Concessionária e representantes das aldeias para atender as necessidades de cada uma.

Para o Cacique Cícero, da aldeia Tadarimana, a parceria firmada chegou em boa hora e tem garantido aos indígenas a possibilidade de fazer compras mensais, pagar contas, receber benefícios como aposentadoria, entre outros serviços que são disponibilizados nas cidades. "Estávamos sem meio de transporte e era preciso pagar para que alguns carros particulares nos levassem até a cidade ou para outras comunidades".

As aldeias Tadarimana e Córrego Grande têm direito a seis viagens mensais. Já a aldeia Piebaga, por ter menos moradores, tem quatro viagens garantidas por mês. Para maior segurança dos indígenas, algumas regras foram pré-estabelecidas, como respeitar o limite máximo de vagas por ônibus e evitar o transporte nos fins de semanas. O objetivo do projeto é mitigar os impactos da concessão da rodovia e será executado ao longo do período de exploração, até 2044.

Além dos trabalhos de mobilidade, ainda há outros projetos nas áreas de comunicação, cultura e desenvolvimento econômico e social em fase de finalização para serem implantados nas duas Terras Indígenas.

Responsável pela área de Sustentabilidade da Rota do Oeste, Pedro Marques Ely afirma que todo o PBAi foi pensado e elaborado para atender às demandas das comunidades da região sul. "O projeto visa dar subsídios para que essas aldeias tenham melhores condições para se manterem, desenvolverem e assim garantir melhor condição de vida aos seus integrantes".

Em junho de 2014, a Concessionária Rota do Oeste entregou à aldeia Tadarimana um centro comunitário para sediar os eventos da comunidade, bem como para a realização de reuniões e palestras de combate ao alcoolismo. De acordo com o Cacique Cícero, desde que foi entregue, o centro tem sido utilizado com frequência e já recebeu eventos como batismos, reuniões e festas tradicionais. A aldeia possui mais de 500 integrantes e o centro também recebe membros de outras comunidades.

Sobre a Rota do Oeste

A Rota do Oeste, empresa da Odebrecht Rodovias, é responsável pela duplicação, recuperação, conservação, manutenção e implantação de melhorias da BR-163, bem como a oferta de serviços de atendimento ao usuário, entre os municípios Itiquira (MT) e Sinop (MT), um trecho com extensão de 850,9 quilômetros.

Nos cinco primeiros anos, será realizada a duplicação de um trecho de 453,6 km entre a divisa com Mato Grosso do Sul até Rondonópolis, de Posto Gil a Sinop, além da Rodovia dos Imigrantes. Também faz parte do escopo de trabalho da Concessionária a recuperação e conservação do trecho de 108 quilômetros entre Várzea Grande e Rosário Oeste.

http://www.expressomt.com.br/matogrosso/concessao-da-br-163-implanta-tr…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.