VOLTAR

Comunidade Guarani acusa o governo por morte de criança

Diário de Cuiabá (Mato Grosso - MT)
18 de mai de 1996

Uma criança Guarani de 1 ano e quatro meses, que vivia na TI Barragem (São Paulo, SP), morreu ontem pela manhã em decorrência de problemas causados pela reação a vacinas contra poliomelite e sarampo, aplicadas por uma equipe de saúde do convênio Funai/Funasa.

A reportagem trata também de um grupo Kaingang que ocupou uma área de 50 hectares no interior de Frebango (RS). Eles reivindicam, desde a década de 60, 754 hectres no Alto Uruguai, os quais, em 1962, foram distribuídos a colonos indevidamente pelo governo estadual.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.