VOLTAR

Comissão Guarani Yvyrupa realiza sua 6ª Assembleia Geral

CTI - http://www.trabalhoindigenista.org.br
18 de abr de 2013

Na semana passada, entre os dias 8 e 12 de abril, a Comissão Guarani Yvyrupa (CGY), entidade representativa do povo guarani, realizou no Rio Grande do Sul sua Assembleia Geral, a 6a desde que foi constituída em 2006. Caciques, mulheres, crianças, lideranças políticas e espirituais Guarani de mais de 50 tekoa (aldeia) do sul e do sudeste do Brasil, e também da região de Misiones/Argentina, foram recebidos pelos xondaro (dança tradicional Guarani) na aldeia Ko'eju, município de São Miguel das Missões, para uma semana de atividades e discussão sobre diferentes questões relativas às difíceis condições de vida enfrentadas pelo povo Guarani e sobre o atual rumo da política indigenista brasileira.

No primeiro dia do encontro, os cerca de 300 Guarani reunidos para o evento visitaram as ruínas das antigas missões jesuíticas que existiram em São Miguel, promovendo assim uma reocupação desse espaço que ocupa um lugar dolorido na memória do povo Guarani, símbolo que é da Invasão e das violências a que foram submetidos pela empresa colonial. O segundo dia foi dedicado a um importante passo dado pela Comissão Guarani Yvyrupa: a discussão do estatuto da entidade, que foi consensualmente aprovado pelos presentes e seus coordenadores regionais e nacionais eleitos e homenageados. Como informa o anúncio público da organização,a CGY oficializou assim sua existência enquanto entidade representativa do povo guarani e se propõe a desenvolver ainda mais o trabalho que vem realizando de articulação das aldeias e de união em prol de uma agenda e de uma forma comum de atuação.

É importante ressaltar que, ao longo dos últimos anos, a CGY efetivamente conquistou importante espaço dentro do movimento indígena e da política indigenista brasileira, firmando-se como legítimo porta-voz do povo guarani junto ao Estado brasileiro. Seus coordenadores e membros vêm acompanhando intensamente os processos demarcatórios das terras Guarani no sul e no sudeste do país e participando ativamente de importantes fóruns de debate e reflexão sobre a questão indígena, como é o caso da Comissão Nacional de Política Indigenista, da qual é membro a liderança guarani Marcos Tupã, eleito pela Assembleia Geral como Coordenador Tenonde (principal) da CGY.

Nos outros dias do encontro, as lideranças discutiram amplamente a situação fundiária das aldeias Guarani no Brasil e elaboraram documentos para pressionar a FUNAI e o poder público a acelerarem o ritmo dos processos demarcatórios, concluindo os que já estão em andamento e assinando a homologação das terras indígenas guarani, e também instalando novos GT's de identificação e delimitação para regiões que não possuem qualquer tipo de providência nesse sentido, como é o caso da própria região onde foi realizada a Assembleia. As lideranças reunidas também elaboraram documento cobrando do órgão indigenista e do Ministério Público Federal a defesa de seus direitos e interesses no que se refere aos diversos empreendimentos (abertura e duplicação de estradas, criação de portos, instalação de centrais elétricas, etc) que ameaçam a integridade das terras Guarani e o bem-estar da população que vive ali. Os presentes cobram das autoridades que sejam efetivamente consultados a respeito da elaboração e da implementação desses projetos, que tenham acesso aos estudos e que as políticas compensatórias e os condicionantes sócio-ambientais sejam adequadamente executados.

Por fim, no último dia do evento, a Assembleia recebeu representantes da FUNAI, além de vereadores e políticos locais, que receberam às reivindicações dos caciques e lideranças e prestaram esclarecimentos sobre o andamento dos processos de demarcação e de licenciamento.

Anúncio Público sobre a 6a Assembleia Geral da Comissão Guarani Yvyrupa (CGY)

Aos povos indígenas e às associações e entidades indígenas,
Aos órgãos públicos responsáveis pela questão indígena no Brasil,
Às organizações não-governamentais indigenistas e outras entidades comprometidas com a bem-estar dos povos indígenas,

Entre os dias 8 e 12 de abril, nós caciques, lideranças, xeramou e xejaryi kuery (anciãos e anciãs), mulheres, crianças e xondaro kuery (guardiãos) guarani, nos reunimos na aldeia Ko'eju, em São Miguel das Missões/RS para realizar a 6a Assembleia Geral da Comissão Guarani Yvyrupa (CGY). O evento contou com a participação de representantes de mais de 50 tekoa (aldeias).

Constituída em 2006 na Terra Indígena Peguaoty, São Paulo, por nossas lideranças políticas e espirituais preocupadas em dar continuidade à luta dos mais velhos pelo reconhecimento de nossos direitos territoriais e em assegurar as condições de vida necessárias para o desenvolvimento pleno do nhandereko - constantemente desrespeitado e ameaçado por aquilo que a sociedade dos jurua (não-indígenas) insiste em chamar de "progresso" - a CGY promoveu nos últimos anos um amplo movimento de articulação das tekoa guarani.

Por essa carta pública, queremos anunciar que demos um importante passo no último dia 12 de abril: por consenso das mais de 300 pessoas presentes aprovamos o estatuto social da nossa Comissão Guarani Yvyrupa para registramos em cartório e oficializarmos junto à sociedade e ao poder público brasileiro nossa organização. Esse ato foi simbolicamente realizado em São Miguel das Missões, palco de tristes e sangrentos episódios de nossa história, ainda hoje marcada pelo empenho dos jurua em nos reduzir e diminuir e contra o qual continuamos a resistir!

A Comissão Guarani Yvyrupa, sem sobrepujar a autoridade dos caciques e lideranças locais, consolida-se assim como um importante espaço de debate e de atuação política do povo guarani e como entidade capaz de elaborar estratégias unificadas de ação e de interlocução junto ao poder público brasileiro. Dentro de um contexto político e econômico bastante adverso ao bem-estar dos povos indígenas do Brasil, a Comissão Guarani Yvyrupa é uma resposta aos setores da política brasileira empenhados na anulação dos direitos indígenas bravamente conquistados e garantidos pela Constituição Federal do Brasil 1988.

O povo Guarani continuará se empenhando, por meio da Comissão Yvyrupa, seus coordenadores e membros, na defesa dos direitos indígenas e na luta pelo reconhecimento dos nossos direitos territoriais.

Basta de sofrimento à beira das estradas, em acampamentos de lona e em terras desmatadas e inadequadas ao nosso modo de vida! Basta de ver nossas crianças passando fome e sem acesso à saúde e educação de qualidade! Basta de desrespeito e preconceito contra nosso povo, habitantes originários dessas terras!

Aldeia Ko'eju (RS), abril 2013.

COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO GUARANI YVYRUPA (CGY) ELEITA EM NA 6ª ASSEMBLÉIA (ABRIL/2013)

COORDENAÇÃO GERAL
Marcos dos Santos Tupã - Coordenador Tenonde e São Paulo
Maurício da Silva Goncalves - Rio Grande do Sul
José Benites - Santa Catarina
Leonardo da Silva Gonçalves - Paraná
Julio Garcia Karai Xiju - Rio de Janeiro
Neudo Kuaray Mirim Poty - Espírito Santo

COMISSÃO MIRIM
Aldo Ferreira - Rio Grande do Sul
Tiago Timoteo - Santa Catarina
Oscar Garcia Velasquez - Paraná
Monica Raquel Vitorino - São Paulo
Alexandro Kuaray Mirim - Rio de Janeiro
Vanda de Lima Carvalho - Espírito Santo

COORDENAÇÃO REGIONAL DO RIO GRANDE DO SUL
Maurício da Silva Goncalves (Coordenador Geral)
Santiago Franco (Coordenador Regional)
Aldo Ferreira (Coordenador Mirim Geral)

COORDENAÇÃO REGIONAL DE SANTA CATARINA
José Benites (Coordenador Geral)
Marcelo Benites (Coordenador Regional)
Tiago Timoteo (Coordenador Mirim Geral)
Eliezer Antunes (Coordenador Mirim Regional)

COORDENAÇÃO REGIONAL DO PARANÁ
Leonardo da Silva Gonçalves (Coordenador Geral)
Gildo da Silva - Centro-Oeste ( Coordenador Regional)
Oscar Benites Lopes - Oeste (Coordenador Oeste)
Reinaldo Fernandes - Litoral
Oscar Garcia Velasquez (Coordenador Mirim Geral)
Idílio Gonçalves (Oeste Mirim)
Eládio Vera - Suplente

COORDENAÇÃO REGIONAL DE SÃO PAULO
Marcos dos Santos Tupã (Coordenador Geral)
Timoteo da Silva Vera Popygua (Coordenador Regional)
Luiz Eusébio - Vale do Ribeira
Alcides Mariano - Litoral Sul
Adolfo Timoteo - Litoral Norte
Cleiray Wera Tukumbo Fernando - Litoral Norte
Denilza Para Poty Samuel dos Santos - Litoral Norte
Vander Carvalho - Litoral Norte
Monica Raquel Vitorino (Coordenadora Mirim Geral)
Ivandro Martins da Silva (Coordenadora Mirim Regional)
Alexandre Ferreira (Vale do Ribeira Mirim)

COORDENAÇÃO REGIONAL DO RIO DE JANEIRO
Julio Garcia (Coordenador Geral)
Genilson da Silva (Coordenador Regional)
Alexandro Kuaray Mirim (Coordenador Mirim Geral)

COORDENAÇÃO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO
Neudo Kuaray Mirim Poty (Coordenação Geral)
Vanda de Lima Carvalho (Coordenador Mirim Geral)
Patrícia Bilharve dos Santos(Coordenadora Mirim Regional)

http://www.trabalhoindigenista.org.br/noticia.php?id_noticia=154

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.