VOLTAR

Cinco novas espécies de aves foram registradas em Pernambuco

G1 - http://g1.globo.com/
Autor: Giulia Bucheroni
24 de Jul de 2018

Cinco novas espécies de aves foram registradas em Pernambuco
25/07/2018 10h29

Por Giulia Bucheroni, Terra da Gente

Jonathas Lins e Victor Leandro participaram da observação e documentação de cada uma das aves; taperuçu-velho e sabiá-una estão entre as espécies registradas.

Cientistas, pesquisadores e biólogos já identificaram 1.919 espécies de aves no território Brasileiro. Dessas, 1.294 ocorrem na Amazônia e 1.035 vivem também na Mata Atlântica, casa para 351 espécies endêmicas.

Para chegar a estatísticas como essa o caminho é longo e demanda uma série de constatações científicas que compõem o chamado registro documentado. De acordo com o biólogo Victor Leandro, são necessários registros com evidências documentais disponíveis para consulta, geralmente realizados através da coleta de um indivíduo, fotografia, vídeo ou gravação de áudio do canto, de forma que permitam a descrição e classificação da espécie.

Em parceira com cientistas e observadores de aves, o biólogo, junto do colega de profissão Jonathas Lins, participou do registro documentado de cinco novas espécies identificadas no estado de Pernambuco.

Piru-piru, saíra-viuvinha, taperuçu-velho, sabia-norte-americano e sabiá-una foram observados e identificados cientificamente durante saídas a campo. As descobertas contaram com registros e observações de Jozelia Correa, Rachel Lyra, Wallace Telino, Glauco Pereira, Severino Junior e Adelmo Queiroz.

"Algumas espécies, como o piru-piru, já apareciam na lista secundária de espécies do Estado, ou seja, tinham sido observadas, mas não existia material que comprovasse a ocorrência em Pernambuco. Outras, como no caso do sabiá-una, tinha seu registro considerado como escasso e algumas nem registro tinham", explica Victor, que ressalta a importância do registro documentado para a ciência.

"Todos os registros são importantes para a ornitologia pernambucana, pois atestam a ocorrência de uma espécie em determinada localidade e também servem de base para novas pesquisas sobre ecologia, distribuição e planos de conservação", diz.

Victor e Jonathas participaram da publicação das cinco espécies de aves para o Estado de Pernambuco e estão finalizando o estudo de outras duas aves. Em algumas das descobertas, participaram de etapas de campo e, em outras, colaboraram na elaboração dos manuscritos científicos.

A identificação das espécies foi uma surpresa para os biólogos, já que Pernambuco é uma região bastante estudada no que diz respeitos às aves. "É sempre uma surpresa encontrar e registrar uma espécie nova para o Estado. Até pouco tempo não imaginávamos encontrar tantas aves diferentes, pois há diversas pesquisas sobre as espécies locais", comenta Jonathas, que lembra a importância dos estudos da fauna brasileira. "Estamos cientes que estes organismos são passíveis de pequenos e grandes deslocamentos, ou seja, ainda podemos encontrar novas espécies", completa.

https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/terra-da-gente/noticia/2018/07/…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.