VOLTAR

Cimi se diz uma vítima da difamação

Correio Braziliense, p. 20 (Brasília - DF)
07 de jul de 1991

A nova diretoria do Cimi rebateu ontem as denúncias de que os missionários católicos presentes na região Amazônica estão servindo de ponta de lança para sua internacionalização. Dom Aparecido, presidente do órgão, disse que o Conselho está sendo vítima de uma campanha de difamação, patrocinada por grupos econômicos de capital internacional que atuam na região. O missionário afirmou que o órgão é completamente contra a internacionalização da Amazônia e que, inclusive, ainda não tem uma posição definida sobre a Rio-92.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.