VOLTAR

Cimi exime posseiros e responsabiliza o governo

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
27 de jul de 1976

Durante a missa solene celebrada em virtude do assassinato do indígena Bororo Simão e do padre Rodolfo Lunkenbein, vítimas de um conflito fundiário, representantes do Cimi criticaram o trabalho da Funai e de setores ligados a grandes proprietários de terra. Além disso, criticaram os argumentos da Funai para o problema envolvendo as terras indígenas, de acordo com quem a situação é culpa dos posseiros e deve ser resolvida pelo Incra. O Cimi sustenta, porém, que a responsabilidade é da Funai.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.