VOLTAR

Chuva e ventania causam alagamentos e destelhamentos no Norte do Rio Grande do Sul

G1 g1.globo.com
08 de jun de 2017

A forte chuva que atingiu Erechim e cidades próximas, no Norte do Rio Grande do Sul, na noite de quarta-feira (7), causou diversos transtornos para os moradores. O Corpo de Bombeiros atendeu diversos chamados em razão da queda de árvores.

Na ERS-135, o trânsito chegou a ser interrompido próximo a Erebango, mas já foi liberado. Na ERS-211, entre Paulo Bento e Erechim, foram registrados transtornos, bem como em Campinas do Sul, onde foi registrado alagamento.

O rio que corta o centro da cidade transbordou, e casas e estabelecimentos comerciais ficaram alagados, impedindo a passagem pela avenida central.

Em Erebango, casas foram destelhadas em uma comunidade indígena localizada em Ventarra. Cerca de 30 residências foram afetadas.

Chuva no estado

Conforme o boletim mais recente divulgado no final da tarde de quarta pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul, diminuiu o número de pessoas fora das residências em razão do excesso de chuva no estado. O número caiu de 6.309 para 5.716, o que indica a volta de 593 para casa.

No município de Estrela, no Vale do Taquari, 55 pessoas estavam desabrigadas - levadas a abrigos fornecidos pelo estado - e outras 30 pessoas estavam desalojadas - em casas de parentes ou amigos. De acordo com o novo relatório, todos voltaram para suas residências.

Em São Jerônimo, na Região Carbonífera, não há mais desabrigados. Contudo, 720 pessoas seguem desalojadas. Na cidade de Montenegro, no Vale do Caí, das mais de 300 pessoas que estavam fora de suas casas, restaram apenas oito desabrigados. Em Porto Mauá, no Noroeste, o número de desabrigados era de 71 pela manhã e agora está em 42.

Outros dois municípios, porém, registraram aumento no número de pessoas que foram forçados a abandonar suas residências em razão do mau tempo. Em Iraí, no Alto Uruguai, o número de desabrigados passou de 12 para 29. Já em Barra da Guarita, no Norte, agora cinco famílias estão desabrigadas.

Cidades em situação de emergência devido à chuva:

Tiradentes do Sul; Campo Novo; Três Passos; Coronel Bicaco; Tenente Portela; Panambi; Cristal; Sertão; São Jerônimo; Tunas; São José das Missões; Itaqui; Casca; São Borja; Pedras Altas; Boqueirão do Leão; Dom Pedrito; Barros Cassal; Vila Lângaro; Barão de Cotegipe; Três Arroios; Ponte Preta; Miraguaí; Irai; Cristal do Sul; Uruguaiana; Boa Vista das Missões; Paim Filho; Lagoão; São Nicolau; São Sebastião do Caí; Gentil; Ibirapuitã; Soledade; Garruchos; Porto Xavier; Inhacorá; Pirapó; Porto Mauá; Roque Gonzáles; Três de Maio; Maquiné; Sinimbu; Terra de Areia; Chiapeta; Novo Barreiro; Vista Gaúcha; Floriano Peixoto; São Pedro das Missões; Itati; Minas do Leão; Rio dos Índios; Arroio do Meio; Santo Ângelo; Catuípe; e Santo Antônio das Missões.

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/chuva-e-ventania-causa…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.