VOLTAR

Chapada dos Veadeiros reabre para visitação após ter incêndio controlado

Mais Goiás - https://www.emaisgoias.com.br/
17 de out de 2017

Parque nacional estava fechado desde a véspera do feriado do dia 12 por causa de fogo que atingiu área próxima aos atrativos turísticos

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, foi reaberto para visitação pública nesta terça-feira (17). A informação é do chefe da unidade, Fernando Tatagiba. Segundo ele, o trabalho de monitoramento e avaliação realizado no final da tarde dessa segunda-feira (16) pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) mostra que o incêndio na área de uso público foi extinto, permitindo que o parque seja reaberto com segurança para os turistas.

Ao longo dos últimos dias, mais de 50 brigadistas estiveram envolvidos no combate a dois focos de incêndio no interior e outro em área próxima ao parque. O fogo teve início na véspera do feriado do dia 12 de outubro, comprometendo a visitação na unidade. Grande parte dos focos já foi eliminada ou permanece em monitoramento, inclusive com sobrevoos panorâmicos.

De acordo com a gestão da unidade, há ainda um foco fora do parque no município de Cavalcante, no interior da comunidade quilombola Kalunga, que está sob combate dos brigadistas do PrevFogo, do Ibama, e dos brigadistas comunitários.

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é uma unidade de conservação (UC) administrada pelo ICMBio, criada em 1961. A área possui formações vegetais únicas, centenas de nascentes e cursos d'água, rochas com mais de um bilhão de anos, além de paisagens de rara beleza, com feições que se alteram ao longo do ano.

A unidade também preserva áreas de antigos garimpos, como parte da história local e foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, em 2001. Este ano, o parque já recebeu mais de 43 mil visitantes.

https://www.emaisgoias.com.br/chapada-dos-veadeiros-reabre-para-visitac…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.