VOLTAR

Cestas básicas começam a ser entregues em comunidades quilombolas em Óbidos

G1 - https://g1.globo.com/
17 de Nov de 2021

Famílias quilombolas começaram a receber cestas básicas. Um total de 2.352 mil cestas devem ser entregues em comunidades remanescentes de quilombos.

Começaram a ser entregues na manhã desta quarta-feira (17) as cestas básicas destinadas a famílias remanescentes de comunidades quilombolas do município de Óbidos, no oeste do Pará. As doações são destinadas a famílias castradas na Fundação Cultural dos Palmares, entidade que realizou a doação ao município.

Ao todo, devem ser entregues pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), 2.352 mil cestas. São elas: Muratubinha, Igarapé Açu dos Lopes, Mongondo, Arapucu, Peruana, Nossa Senhora das Graças no Paraná de Baixo, São José, Silêncio, Matá, Cuecé, Apuí, Castanhanduba, Patauá do Umirizal, Ponte Grande, Centrinho e Serrinha.

As entregas devem ser realizadas seguindo os critérios famílias quilombolas, que recebem o programa Bolsa Família, pessoas que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada) e desempregados.

A primeira comunidade a receber à doação foi Arapucu. No total, 160 cestas foram entregues para 80 famílias.

"Essas cestas chegaram em boa hora, por que como a gente está vivendo um momento difícil no mundo todo, a situação não anda fácil para ninguém e pelo menos pelos próximos dias a gente já garantiu o nosso rancho", agradeceu a dona de casa Alvenice Pereira.

Os coordenadores da Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombo do Município de Óbidos (Arqmob), que acompanharam a ação ressaltaram a importância da doação desses alimentos. O presidente da Arqmob, Marcelo Sena, reiterou que muitas famílias têm passado por dificuldades e a situação tem sido acompanhada na região.

Mais entregas devem ser realizadas nas demais comunidades quilombolas nos próximos dias.

https://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/noticia/2021/11/17/cestas-basic…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.