VOLTAR

Cerca de 300 famílias indígenas invadem fazenda em Miranda

Midiamax-Cuiabá-MT
28 de nov de 2005

Pelo menos 300 famílias indígenas das aldeias Lagoinha, Capão Babaçu e Cachoeirinha invadiram na madrugada de hoje a fazenda Santa Vitória em Miranda, município
194 a quilômetros de Campo Grande. Os índios terena reivindicam informações e celeridade no processo de reconhecimento da área como indígena.

O cacique da aldeia Lagoinha, Ramão Vieira, informou que até amanhã a expectativa reunir 500 famílias na área ocupada. De acordo com ele, após a realização
de estudo antropológico pela Funai (Fundação Nacional do Índio) as famílias não tiveram mais informações sobre o processo de reconhecimento. "Ficamos desinformados.
A Funai não passou nenhuma informação e por isso a comunidade decidiu em fazer essa ocupação", explicou o cacique.

Vieira informou que hoje duas mil famílias indígenas dividem 2.680 hectares. Segundo ele, o estudo antropológico feito na área abrangeu 36.282 hectares.

O cacique da aldeia Lagoinha contou ainda que hoje foram ocupados 600 hectares da fazenda Santa Vitória. "Vamos ficar por tempo indeterminado", ressaltou ele,
afirmando que a partir desta semana as famílias devem começar a plantar arroz e milho. Eles estão a 50 metros da sede da fazenda e já iniciaram a montagem de barracos.

O dono da fazenda, João Proença, enviou recado aos indígenas que irá até o local amanhã para conversar com eles. "Ele também espera uma posição da Funai",
disse Vieira. O cacique declarou que a ocupação é pacífica e não houve conflito com os funcionários da propriedade.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.