VOLTAR

Catrimani, a vítima de um crime

Tribuna de Roraima (Boa Vista - RR)
15 de abr de 1988

Mais do que um erro grave, a Funai pode ter cometido um crime ao tomar de assalto a Missão Catrimani, localizada junto aos índios Yanomami, em Roraima, na fronteira do Brasil com a Venezuela. A Funai tomou todos os bens da missão, retirou a equipe missionária de maneira arbitrária, alegando que as ações eram necessárias para investigar o conflito entre os índios e garimpeiros. Contudo, a missão ficava 170 km distante de onde ocorreu o embate.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.