VOLTAR

BPA flagra pesca ilegal durante a piracema no Rio Paraná em Alto Paraíso (PR)

Portal Pesca Amadora Esportiva - https://www.pescamadora.com.br
Autor: Wellerson Santana
04 de fev de 2019

BPA flagra pesca ilegal durante a piracema no Rio Paraná em Alto Paraíso (PR)
04/02/2019 - 09:01 56

Wellerson Santana

Durante patrulhamento aquático realizado pela equipe da Polícia Ambiental de Umuarama (PR), pelo Rio Paraná nas proximidades da "Ilha Esmeralda", no município de Alto Paraíso (PR), os agentes flagraram algumas pessoas praticando a pesca desembarca.

No momento em que perceberam a presença da equipe policial, estes empreenderam fuga a pé em meio a vegetação, abandonando todos os petrechos de pesca. De imediato iniciou perseguição a pé, sendo localizados 03 pessoas há aproximadamente 300 metros das margens do rio, tentando se evadirem utilizando de um veículo, onde enfim, a equipe logrou êxito em realizar a abordagem.

Após buscas nas imediações foram localizados os petrechos de pesca e 19,885 Kg de pescado nativo das espécies Piauçu, Piau Três Pintas e Piapara, a maioria ainda com ovas. Devido a prática da pesca em período proibido, lavrou-se os respectivos Autos de Infração Ambiental, sendo o fato encaminhado à Polícia Federal de Guaíra (PR) para providências criminais já que o local está inserido no interior da UC APA Ilhas e Várzeas do Rio Paraná.

Os três infratores foram presos em flagrante. Todo o pescado apreendido foi doado ao Lar São Vicente do Município de Umuarama (PR)

Participaram da ação a equipe composta pelo Sgt Hugo, Sd. Bergamo, Sd. Borges e Sd. J.Amaral que formularam o AIA (Auto de Infração Ambiental) no 135056, 135057 e 135078) e TAAD no 113056, 113057 e 113058.

https://www.pescamadora.com.br/2019/02/bpa-flagra-pesca-ilegal-durante-…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.