VOLTAR

Boca do Acre teme conflito apurinã

O Rio Branco
29 de set de 1983

"Nós não desejamos nos incompatibilizar e nem devemos tomar medidas precipitadas, repressivas e violentas contra os índios". Esta afirmação do Chefe da Ajudância da Funai no Acre, Eni de Paula e Souza, irritou o Executor do Projeto Fundiário e a advogada do Incra em encontro realizado na sede deste órgão, que tinha o objetivo de encontrar uma fórmula capaz de "esfriar os ânimos na luta dos apurinãs" contra a família Bertoldo.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.