VOLTAR

Avanço da gripe suína no Pará antecipa vacinação no estado

O Globo - http://migre.me/mhR0
05 de mar de 2010

BELÉM - O avanço dos casos da gripe suína (H1N1) no Pará fez o governo adiantar o calendário de vacinação no estado. Só nos dois primeiros meses deste ano, foram registradas oito mortes por causa da doença - quase o total de 2009, quando 10 pessoas morreram.

Mais de 40 mil gestantes já começaram a ser imunizadas antes da campanha nacional, que vai da próxima segunda-feira até o dia 21 de maio. Ao todo, 20 mil profissionais de saúde também já estão sendo vacinados.

A medida vale apenas para nove municípios que tiveram casos confirmados da doença em 2010. No restante do Pará, as grávidas poderão ser imunizadas ao longo de toda a campanha.

- Não há necessidade de grande correria, mas há necessidade de as pessoas buscarem sua vacina de acordo com as prioridades elencadas - explica a diretora de Vigilância à Saúde no Pará Ana Helfer.

Foram confirmados 46 casos da nova gripe esse ano no estado. Entre eles, o de um bebê indígena de sete meses, de uma aldeia no sudeste do estado. A criança foi transferida para um hospital em Belém e não corre risco de morrer.

Nesta quinta-feira, o Ministério da Saúde iniciou a campanha publicitária sobre a vacinação contra o vírus da influenza A (H1N1). A novidade é o uso da internet e de mensagens de texto por celular. O internauta poderá se cadastrar no site do ministério e informar sua faixa etária para ser avisado por e-mail da data de sua vacinação. O serviço estará acessível também em sites comerciais onde a campanha será veiculada. O cadastro via e-mail estará disponível a partir de 8 de março. Ainda de acordo com o ministério da Saúde, empresas de telefonia móvel enviarão mensagens de texto aos seus clientes avisando sobre o calendário de vacinação.

No Paraná, são 373 casos de gripe suína confirmados desde o início do ano. A Secretaria de Saúde do estado alerta que o vírus Influenza A (H1N1) continua circulando e que por isso as medidas preventivas de higiene devem ser mantidas, já que, além de prevenir a gripe A, podem evitar diversos tipos de doenças. Profissionais de saúde e indígenas serão os primeiros a serem vacinados na primeira etapa da campanha, que vai até o dia 19 de março. Depois será a vez de gestantes, doentes crônicos e crianças de seis meses a dois anos.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.