VOLTAR

Arpa prepara uso de ferramenta de gestão em unidades de conservação

MMA
26 de jul de 2007

A coordenação do Arpa - Programa Áreas Protegidas da Amazônia realizou, nos dias 23 e 24, em Brasília, o seu 2o Fórum Técnico. O encontro teve como principal objetivo preparar pontos focais do programa para a realização de oficinas de capacitação sobre o Tracking Tool (TT), ferramenta que avalia a gestão das Unidades de Conservação (UCs).

O Arpa marcou para agosto a realização de três oficinas sobre o TT. O objetivo é capacitar cerca de 200 técnicos de órgãos ambientais que atuam como pontos focais nas unidades de conservação. A primeira das oficinas ocorrerá em Brasília, nos dias 8, 9 e 10 do próximo mês. As demais, ainda sem data marcada, deverão ser realizadas em Belém (PA) e Manaus (AM).

O Tracking Tool é definido tecnicamente como ferramenta de avaliação de efetividade de gestão em unidades de conservação. Trata-se de um conjunto de tarefas usadas para a elaboração de diagnósticos de uma determinada ação ou programa.

O TT baseia-se no modelo desenvolvido pela CMAP - Comissão Mundial de Áreas Protegidas, da UICN - União Mundial pela Natureza. Essa ferramenta é aplicada em mais de 400 áreas protegidas em 50 países da Europa, Ásia, África e América Latina. O uso do TT pelo Arpa foi sugerido por doadores do programa, como o Banco Mundial, organização não-governamental WWF e a Agência de Cooperação Alemã (GTZ).

Além do TT, o 2o Fórum Técnico do Arpa também serviu para discutir o PEP - Planejamento de Metas Plurianual do programa. Outro assunto debatido no encontro foi o SisArpa - Sistema Integrado de Coordenação e Gerenciamento do Programa Áreas Protegidas da Amazônia, que permitirá gestão informatizada de sistemas de unidades de conservação.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.