VOLTAR

Após conflitos indígenas, três homens são presos na reserva do Ligeiro, em Charrua

G1 https://g1.globo.com/
01 de nov de 2018

A Polícia Federal (PF) cumpriu na manhã desta quinta-feira (1) três mandados de prisão na reserva indígena do Ligeiro, em Charrua, na Região Norte do Rio Grande do Sul. De acordo com a polícia, três homens foram presos preventivamente por causa de um conflito entre índios na região, originado por disputa de liderança e de terras. Eles foram levados para o presídio de Getúlio Vargas.

"Existe uma briga, uma luta por liderança, mas tem uma liderança já consolidada, com ata, junto ao MPF, só que essa liderança não consegue controlar um grupo de dissidentes que estão acampados próximos à reserva e tem causado muitos problemas já há alguns meses", relata o delegado federal Mário Vieira.

O G1 fez contato com o advogado de defesa dos três presos, que, por telefone, informou que pediu vistas do inquérito policial, ainda pela manhã. Até a publicação desta reportagem, a defesa ainda não tinha conhecimento dos fatos que originaram a prisão e, por conta disso, não teve condições de se manifestar.

A briga é antiga e, segundo a PF, já resultou em mortes na região. Faz um ano que a Força Nacional de Segurança (FNS) está na reserva do Ligeiro. A presença da FNS foi solicitada pela Fundação Nacional do Índio (Funai) para acompanhar a volta de um grupo que havia sido expulso após conflitos violentos. Só que, depois disso, conforme a polícia, o clima continuou tenso. Um inquérito foi instaurado para apurar a situação.

"Nós chegamos nos líderes dissidentes. Existem quatro líderes que comentavam com os demais índios. Um grupo comenta, e os outros vão acompanhando para dar número", explica o delegado. "Eu pedi a preventiva para tentar apaziguar a luta, a guerra que tem lá dentro de grupo contra grupo. Esperamos ter fortalecido a atual liderança", afima o delegado Vieira. O quarto suspeito de liderar o grupo ainda não foi localizado.

https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2018/11/01/apos-confl…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.