VOLTAR

Anistia denuncia morte e tortura de índio no Brasil

Jornal de Brasília (Brasília-DF)
04 de ago de 1988

A Anistia Internacional citou o Brasil em debate sobre os direitos humanos como um país em que ocorrem torturas e assassinatos contra minorias indígenas. Segundo a entidade o governo brasileiro tem se mostrado ineficiente em garantir os direitos dos índios ou investigar abusos, em um momento em que as populações indígenas estão sob crescente ameaça quando tentam defender suas terras de invasões de rancheiros e companhias de mineração e exploração de madeira. Para fundamentar seu argumento, a Anistia citou exemplos como os 14 índios Ticuna que foram assassinados por homens armados a serviço de um mercador de madeira.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.