VOLTAR

André lança programa habitacional nesta segunda-feira

Midiamax News
Autor: Jorge Franco
31 de mar de 2008

O governador André Puccinelli (PMDB) participa daqui há pouco, às 8h30, da solenidade de posse de procuradores na PGE (Procuradoria Geral do Estado). Em seguida, às 9h30, juntamente com o secretário estadual de Habitação, Carlos Marun, lança o programa habitacional MS Cidadão - Casa da Gente - PSH 2008, garantindo, ainda neste ano, a construção de 4.522 casas em comunidades urbanas, rurais, indígenas e quilombolas em todas as regiões do Estado. A solenidade de lançamento do PSH 2008 será Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, Auditório Germano de Barros, em Campo Grande.

No período da tarde, André Puccinelli segue para Dourados, onde encontra-se com o prefeito Laerte Tetila (PT), para dar sequência nas negociações que visam solucionar a crise no setor de saúde do município.

MS Cidadão

O objetivo do programa que André Puccinelli lança nesta manhã é oferecer acesso à moradia adequada a famílias de baixa renda. O PSH é operado com recursos provenientes do OGU (Orçamento Geral da União), com contrapartida estadual e municipal. As 4.522 casas viabilizadas pelo PSH fazem parte da meta habitacional da administração estadual para 2008. Segundo o secretário Carlos Marun, trata-se apenas da primeira fase. Ao todo serão construídas 10 mil casas até o final do ano. Para a primeira etapa serão anunciados R$ 61,142 milhões em investimentos: R$ 27,132 milhões provenientes da União, R$ 27,9 do governo estadual e R$ 6,12 milhões dos municípios contemplados.

Do total das moradias, 2.500 serão casas urbanas e atenderão 33 municípios: Alcinópolis, Amambai, Anaurilândia, Aquidauana, Aral Moreira, Brasilândia, Bodoquena, Caarapó, Campo Grande, Caracol, Chapadão do Sul, Costa Rica, Dois Irmãos do Buriti, Dourados, Eldorado, Inocência, Jardim, Japorã, Jateí, Laguna Caarapã, Maracaju, Miranda, Nioaque, Nova Andradina, Novo Horizonte, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho, Sidrolândia, Sonora, Taquarussu, Terenos e Três Lagoas. Outras 200 unidades beneficiarão treze comunidades quilombolas: Chácara Buriti (Campo Grande), Comunidade Ourolândia (Rio Negro), Família Araújo (Nioaque), Família Bispo (Sonora), Família Cardoso (Nioaque), Família dos Pretos (Terenos), Família Malaquias (Figueirão), Família Quintino (Pedro Gomes), Furnas Boa Sorte (Corguinho), Furnas dos Baianos (Aquidauana), Furnas do Dionísio (Jaraguari), Picadinha (Dourados) e São Miguel (Maracaju).

Doze aldeias indígenas também serão beneficiadas com a construção de 500 casas São elas: Água Azul (Dois Irmãos do Buriti), Amambai (Amambai), Lagoinha (Aquidauana), Bororó (Dourados), Jaguapiru (Dourados), Lagoinha (Sidrolândia), Lalima (Miranda), Pirakuá (Antônio João), São João (Porto Murtinho), Sassoró (Tacuru), Pirajui (Paranhos) e Porto Lindo (Japorã).

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.