VOLTAR

Ambulatório pronto não atende aldeia indígena

O Estado de Minas (Belo Horizonte - MG)
Autor: FERREIRA, Waldo
16 de fev de 1998

Cimi denuncia a existência de um ambulatório totalmente equipado, construído em 1991, na terra indígena Xakriabá, que nunca funcionou. A Funai, que deveria administrar o mini-hospital, alega falta de recursos financeiros, enquanto o médico da Fundação Nacional de Saúde culpa o governo por proibir a contratação de profissionais para trabalhar no local. Esse cenário obriga os indígenas Xakriabá a procurar atendimento médico no município de Manga ou de São João das Missões.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.